As principais normas e regras de segurança do trabalho

As normas e regras de segurança do trabalho, conhecidas também como Normas Regulamentadoras ou NRs, são as medidas determinadas pelo Ministério do Trabalho, que tem como principal objetivo zelar pela segurança dos colaboradores no ambiente de trabalho.

 

A utilização das normas e regras de segurança do trabalho são obrigatórias para qualquer tipo de empresa que seja constituída por funcionários contratados pela Consolidação das Leis do Trabalho, públicas, privadas ou órgãos públicos de administração. Por isso, estar por dentro das principais NRs é muito importante para qualquer instituição.

 

Leia também: Como ter uma gestão de recursos humanos de excelência

 

Pela lei nº 6.514 de 22 de dezembro de 1977, que definiu a redação dos artigos 154 a 201 da CLT, cabe ao MTE definir as medidas relativas à segurança e medicina do trabalho. Desta forma, o Ministério do Trabalho aprovou a Portaria nº 3.214 em 08 de junho de 1978, que instituiu as Normas Regulamentadoras pertinentes à Segurança e Medicina do Trabalho. Nos dias de hoje, a legislação conta com 36 normas e regras de segurança do trabalho, todas aprovadas pelo MTE, responsáveis por manter a integridade do colaborador, combatendo riscos e acidentes de trabalho.

Como funciona a aplicação das Normas e Regras de Segurança do Trabalho?
Mesmo com o grande volume das Nrs, todas elas são constituídas de forma genérica. Desta forma, é possível aplicá-las conforme a especialização de cada segmento do negócio. Por isso, o trabalho desempenhado pelo técnico de segurança do trabalho é tão importante em uma empresa. Ele é o responsável por avaliar e levar em conta todas as particularidades de cada instituição, e definir como as normas e regras de segurança do trabalho se aplicam de forma adequada.

Para capacitar esses profissionais, existem treinamentos específicos destinados não apenas à segurança, mas também a entender as especificidades de segmentos diversos de trabalho. Mesmo sendo concebidas de forma genérica, todas as normas são complementares e não se contrapõem. Conheça agora algumas NRs e entenda como elas funcionam:

 

Norma Regulamentadora número 2

A NR 2 estabelece que, no processo de abertura de um novo estabelecimento, é necessário que suas instalações sejam inspecionadas e aprovadas pelo órgão regional do Ministério do Trabalho. Se as instalações obtiverem a aprovação devida, a nova empresa recebe um Certificado de Aprovação de Instalações (CAI), que atesta que existem as condições necessárias ao perfeito funcionamento.

Essa autorização é necessária não só na ocasião de abertura da empresa, mas também sempre que o local passar por modificações substanciais em sua estrutura ou equipamentos.

Norma Regulamentadora número 4

A NR 4 foi um dos passos mais importantes para a queda no número de acidentes de trabalho no país, obrigando as empresas a manter os Serviços Especializados em Engenharia e Segurança do Trabalho.

 

Norma Regulamentadora número 6

Esta é uma das normas mais conhecidas e importantes, pois trata da exigência de utilização de Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs. Ela regulamenta as responsabilidades da empresa quanto à oferta desses materiais, capacitação para utilização e fiscalização.

 

Norma Regulamentadora número 10

O objetivo da NR 10 é estabelecer um conjunto de procedimentos e requisitos de segurança em instalações elétricas e serviços com eletricidade para garantir a proteção e a saúde dos trabalhadores.

 

Associada à NR 06, esta norma exige o uso do EPI específico. Além da vestimenta, o profissional que lida com eletricidade deve usar, obrigatoriamente:

  • luvas revestidas em borracha;
  • sapatos com solado de borracha;
  • viseira protetora;
  • capacete especial;
  • ferramentas com cabo de borracha.

Também é obrigatório que o eletricista tenha treinamento específico sobre os riscos decorrentes da energia elétrica e as principais medidas de prevenção de acidentes em instalações elétricas.

Norma Regulamentadora número 12

As máquinas nunca estiveram tão presentes na vida profissional de um número tão grande e diversificado de trabalhadores. A automatização dos processos de produção facilitou, mas trouxe também uma maior possibilidade de acidentes.

A NR12 foi criada para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores que lidam com máquinas e equipamentos em seu dia a dia.

 

Norma Regulamentadora número 33

Por espaço confinado entende-se qualquer espaço ou ambiente não projetado para o trabalho contínuo. Isto é, com meios de acesso reduzidos, ventilação insuficiente para remover contaminantes ou que possa ter deficiência ou enriquecimento do oxigênio.

Entretanto, o espaço confinado não se resume apenas a um lugar inapropriado para o trabalho humano. Dentro do conceito, existem categorias e determinações diferentes para fatores variáveis, como os níveis de atmosfera e as dimensões.

 

Norma Regulamentadora número 28

A NR28 é uma das principais normas e regras de segurança do trabalho. Saiba porquê:  Não cabe à empresa simplesmente oferecer as condições e equipamentos para que seus funcionários trabalhem seguros, também é seu dever fiscalizá-los e garantir que essas determinações sejam cumpridas.

Quando a empresa falha em qualquer um desses dois compromissos, ela está sujeita a penalidades, que variam de multas até mesmo à interdição das instalações. São justamente essas as questões regulamentadas pela NR 28.

Esta norma estabelece os critérios técnicos que o agente fiscal do trabalho deve aplicar para avaliar um ambiente e sua segurança durante a visita de inspeção. Quando ele encontra irregularidades, os empregadores devem ser notificados e receber um prazo máximo de 60 dias para corrigir os problemas detectados.

Norma Regulamentadora número 35

O trabalho em altura é um dos riscos mais elevados. As consequências dos acidentes em alturas são graves, e representam uma porcentagem elevada nos índices de trabalho.  O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) revelam dados onde 40% dos acidentes de trabalho no Brasil estão relacionados a quedas de trabalhadores em altura.

 

Agora você já ficou por dentro das principais normas e regras de segurança do trabalho e pode fazer um diagnóstico completo sobre as práticas da sua empresa. Aqui, você encontra a relação completa de todas as normas e regras de segurança do trabalho. Se você gostou do nosso artigo, não esqueça de compartilhar em suas redes sociais. Nos vemos em breve!

 

Com informações do Ministério do Trabalho: trabalho.gov.br/portal-mte

3 Tendências de RH para ficar de olho em 2019

Uma grande aliada das equipes de gestão de recursos humanos é, sem dúvida a tecnologia. Além de ter o poder de otimização de projetos, ela também auxilia na produtividade, eliminando certas atividades burocráticas e modelos de gestão mais antigos e pouco eficientes. Estar por dentro das tendências de RH para 2019 pode ser a solução para os seus problemas de gestão. Continue lendo!

 

Estruturas corporativas onde o espaço para o bem estar do colaborador não é respeitado, se torna ultrapassada e mal vista pelo mercado que busca estar sempre atualizado com as novas práticas. Por isso, é importante se atualizar, quebrar padrões e compreender que tudo precisa evoluir.

 

O fim do ano está chegando, por isso, é necessário se manter atualizado com as principais tendências de RH para 2019. Aqui, você vai aprender sobre as melhores técnicas para que a sua instituição prospere e estabeleça uma nova estrutura para os próximos meses.

 

Antes de seguirmos com as dicas, vale lembrar: tendências de RH não são definitivas! Aqui, nós vamos falar sobre as principais projeções do mercado relacionadas com o que estará em alta em 2019. Porém, a dica mais importante deste artigo é: fique por dentro do que vai acontecer antes, durante e depois de 2019, só assim você estará preparado para enfrentar o mercado e se adaptar a todas as mudanças previstas e não previstas na gestão de RH. Vamos lá?

1- Rotinas flexíveis

As atividades com rotinas flexíveis foram um sucesso em 2018, e em 2019 vão continuar sendo. Neste ano, o número de indivíduos interessados por este tipo de atividades aumentou significativamente. Empresas menores, como startups, adotaram esta e outras tendências de RH e ditaram regra para muitas empresas maiores.

 

Startups e coworkings são duas das palavras mais populares quando se trata de tendências de RH. A primeira é usada para representar empresas que resolvem problemas de seus clientes de uma forma veloz e diferenciada, a segunda está ligada aos ambientes em que profissionais de várias empresas trabalham no mesmo local. Mas o que fez fundadores de novas empresas optarem por espaços de trabalho compartilhados com profissionais de outras áreas? Relacionamento!

 

As plataformas colaborativas também estão melhorando, o que significa que a velha abordagem de “pegar uma sala de reunião” para resolver problemas e ter um bate papo rápido está se tornando coisa do passado. Enquanto as empresas de tecnologia estiverem a frente, a prioridade será por membros de equipes que estejam dispostas a trabalhar em todo país, até mesmo durante uma viagem. Por isso, esqueça reuniões longas e sem pauta! As grandes tendências de RH para 2019 são soluções rápidas, que podem ser tomadas através de um breve diálogo online.

 

 

O que conseguimos perceber é que organizações “tradicionais” estão cada vez mais envolvidas com os modelos de trabalho flexíveis e tornando-se mais criativos quando se trata de entrega e gerenciamento de projetos. Então, como aplicar esta tendência de RH a sua empresa?

 

  • Viabilize o trabalho remoto através de algumas plataformas de colaboração, e deixe que sua equipe saiba que você está aberto para experimentar coisas novas. As pesquisas mostram que os trabalhadores remotos não são menos produtivos se a comunicação e o engajamento são bem gerenciados
  • Promova debates sobre como você pode gerenciar os funcionários que são remotos e como mantê-los engajados com contatos regulares e reuniões de equipe.
  • Se você gosta de novos desafios, pode considerar a contratação de talentos fora do seu mercado de recrutamento normal. Contratar alguém fora do país pode ser uma excelente forma de alcançar diversidade na entrega dos seus trabalhos.

 

Leia também: Como ter uma gestão de recursos humanos de excelência.

 

2 – Inteligência artificial no RH

A inteligência artificial no RH não é novidade. O que é novo, no entanto, é a possibilidade de desenvolver o RH dentro da empresa de uma maneira bem diferente da usual. Sabemos que o RH é uma função voltada para as pessoas e, portanto, os profissionais de RH precisam interagir fisicamente com os funcionários. Embora isso seja uma verdade, quanto tempo você gasta com estes processos?

 

Bem, atualmente a inteligência artificial pode ser aplicada na gestão de RH em três grupos distintos:

  • Biometria;
  • Bots e automatizadores;
  • Algoritmos.

 

A biometria é utilizada amplamente em áreas como a bancária, por exemplo. Sistemas de reconhecimento de digitais já são populares e instrumentos de reconhecimento facial, pela íris ou por comando de voz se tornam cada dia mais comuns no país.

 

Basta dizer que até mesmo o bom e velho relógio de ponto agora funciona por intermédio de digitais de funcionários, que registram sua entrada e saída dos locais de trabalho. O fato é que o uso da biometria tornou mais fácil medir índices importantes para o RH, como a assiduidade dos funcionários, seus horários de trabalho, cálculos e estimativas de horas-extras, entre outros. Com o tempo, tais sistemas devem evoluir mais e permitir que se controlem dados e informações não apenas na entrada e saída, mas durante todo o expediente.

 

Em segmentos como o comercial, o reconhecimento facial, por exemplo, vem sendo testado para medir reações de clientes e potenciais clientes. No futuro próximo, esse tipo de expediente poderá ser utilizado para avaliar e medir o grau de satisfação dos trabalhadores de uma empresa, já imaginou se esta tendência de RH começa a ser utilizada?

 

O segundo grupo de aplicação da inteligência artificial inclui os chamados bots. Esse tipo de inteligência realiza buscas e análises automatizadas em dados e informações hoje presentes na internet e nas redes internas das empresas. Tudo o que era feito manualmente em meses passou a levar segundos, e nada impede esse tipo de tecnologia de atingir a consulta em tempo real no futuro, para qualquer tipo de dado.

 

Além disso, não podemos deixar de falar da automatização e robotização de processos manuais tais como a gestão de saúde para trabalhos de risco. Hoje feitos, na grande maioria, de forma manual, com perdas grandes de horas produzidas para deslocamentos até área ambulatorial podem e passam a ser realizados por automatização e robotização. Tal ação traz a organização agilidade no processo, evita deslocamentos desnecessários do

local de trabalho até o ambulatório. Isso porque o equipamento é instalado no local de trabalho, as aferições de pressão arterial por exemplo são feitas por equipamentos sem intervenção humana no ambiente ou próximo ao local do trabalho. Veja aqui um desses equipamentos, o Safety.

3- Atraia as pessoas certas

A entrevista baseada em competências tornou-se prática no ano 2000 e sua dominação continuou até hoje, para a maioria das organizações. Depois de muitas análises e testes, as empresas começaram a perceber que o ideal é focar em contratar pessoas que entendam o negócio, a cultura e os valores da empresa, além das habilidades específicas.

 

Muitas vezes nos concentramos em habilidades e experiências, e deixamos de lado questões comportamentais que dizem muito sobre os valores que o candidato têm e quais são suas preferências em um ambiente de trabalho.

 

E você, já está aplicando alguma das tendências de recursos humanos em sua empresa? Ou pensa em adotar uma delas? Conta pra gente! Até a próxima!

Como ter uma gestão de recursos humanos de excelência

Você sabe o que é Gestão de Recursos Humanos e qual o papel que ele desempenha em uma instituição? Folha de pagamento, leis trabalhistas e contratação de demissão de funcionários são apenas algumas atividades exercidas por um profissional de recursos humanos. Como ter uma gestão de recursos humanos efetiva? Bem, primeiro você precisa saber que o papel da gestão de RH vai muito além dessas atividades mencionadas.

 

Um departamento de gestão de recursos humanos é responsável por gerenciar o capital humano com o negócio, garantindo que empresa e funcionários atinjam seus objetivos. Então, como ter uma gestão de recursos humanos de excelência? Bem, com o uso de algumas técnicas, o RH consegue gerenciar as relações humanas em uma empresa de maneira bastante saudável. Os objetivos dos funcionários e do negócio são considerados e o RH trabalha para assegurar um ambiente corporativo agradável e motivador.

Qual a importância de ter uma gestão de RH efetiva?

Antes de saber como ter uma gestão de recursos humanos eficaz em sua empresa, é importante entender qual a importância desta gestão.

 

Para o pleno funcionamento da organização, é importante que todas as suas áreas atuem de forma satisfatória. Não basta apenas o setor de vendas ou de marketing está a todo vapor, afinal, o marketing impulsiona o sucesso do negócio, mas a gestão de recursos humanos mantém os níveis de produção elevados.

 

Para isso, o RH cria iniciativas que demonstram o valor que cada profissional tem para a empresa. Uma organização preocupada com a sua gestão em RH, conserva os seus funcionários mais entusiasmados e envolvidos com o trabalho. Dessa maneira, você terá certeza de que cada pessoa está dando o máximo de si a fim de atingir os objetivos corporativos e as metas estratégicas da empresa.

O que faz um gestor de recursos humanos?

 

Além das tarefas cotidianas, o gestor de RH tem outras responsabilidades que são fundamentais para o negócio progredir e ter resultados. Conheça as outras atividades desempenhadas por um gestor de RH:

 

  • Cumprimento das legislações trabalhistas;
  • Gerenciamento do clima organizacional;
  • Recrutamento e seleção de novos funcionários;
  • Treinamento e desenvolvimento de colaboradores;
  • Definição de cargos e salários da empresa;
  • Criação de programas de incentivo;
  • Estruturação de processos burocráticos;
  • Gerenciamento de conflitos.

Como ter uma gestão de recursos humanos de sucesso?

Agora que você já sabe o que faz um profissional de RH e porque ele é importante em sua empresa, chegou a hora de saber como ter uma gestão de recursos humanos de sucesso. Existem diversas práticas e políticas que fazem parte da gestão de recursos humanos e, por isso, devem ser implantadas em todas as empresas. Confira agora as principais:

 

  • Prepare a liderança

A escolha e prepare bem a sua liderança. O líder exerce grande influência sobre o rendimento e o grau de motivação dos seus colaboradores. Então, é fundamental investir no desenvolvimento de novas lideranças capazes de conduzir, orientar, ensinar e principalmente inspirar a equipe.

 

As análises de perfil comportamental são bastante úteis na fase de identificação e as avaliações de desempenho servem para confirmar os potenciais. Esse líder é definido por sua atitude positiva, que demonstra bom humor, cordialidade, otimismo e firmeza de propósito.

  • Processos seletivos

Uma boa gestão de recursos humanos passa primeiramente por um bom processo de admissão. Ter boas ideias sem ter quem as execute de maneira correta é frustrante, certo? Por isso, é essencial acertar nas contratações construindo um perfil ideal para suas vagas.

 

Quando processos de contratação são mal feitos, as chances de a taxa de rotatividade aumentar são muito grandes, influenciando completamente na constância de resultados da empresa.

O papel da gestão de recursos humanos nos processos de admissão é fundamental. Gestores e profissionais de RH tem a responsabilidade de traçar o perfil certo para escolherem a pessoa certa, minimizando assim as chances de erros.

  • Saiba qual é o perfil de cada funcionário

Uma vez contratado o funcionário, é importante saber quais são suas qualidades e defeitos que influenciam dentro da organização. A ideia é incentivá-lo a contribuir da melhor maneira possível para o negócio. Sabendo qual é o perfil do profissional, será mais fácil adequá-lo ao posto mais coerente às suas qualidades.

 

  • Treinamento

Quando o líder conhece a fundo sua equipe, consegue elaborar treinamentos com mais efetividade. Mas, é preciso lembrar que todo programa de capacitação deve estar inserido nas necessidades reais da empresa.

 

Além disso, é importante considerar as competências mais exigidas no dia a dia das equipes, como negociação, persistência e cooperação. Assim, é possível elaborar uma proposta personalizada, que já se mostrou muito mais eficiente que os modelos mais abrangentes.

 

  • Crie um ambiente agradável

Priorizar o clima da equipe em relação ao trabalho é uma das prioridades da gestão de recursos humanos. Criar um bom clima organizacional estimula os colaboradores a se dedicarem mais ao trabalho e a lutarem juntos pelos objetivos.

 

Quando o ambiente é bem estruturado para que os colaboradores se desenvolvam e coloquem suas habilidades na execução das tarefas, os resultados aparecem constantemente.

 

  • Invista em um sistema de gestão

Estar por dentro das novidades do mercado tecnológico é a melhor maneira de manter-se atualizado em relação a otimização dos processos e construção de uma cultura organizacional sólida.

 

Um sistema de RH eficaz não só transforma a empresa no mercado, deixando-a mais competitiva, mas também contribui com os processos burocráticos do dia a dia.

 

Viu como ter uma gestão de recursos humanos de excelência é importante? Você já conhecia as tarefas desempenhadas pelo RH apresentadas aqui? Deixe seu comentário e compartilhe nosso artigo em suas redes sociais.

 

Ah, e não esqueça de conhecer nossas soluções para gestão de pessoas clicando aqui!

Até a próxima.