3 Tendências de RH para ficar de olho em 2019

Uma grande aliada das equipes de gestão de recursos humanos é, sem dúvida a tecnologia. Além de ter o poder de otimização de projetos, ela também auxilia na produtividade, eliminando certas atividades burocráticas e modelos de gestão mais antigos e pouco eficientes. Estar por dentro das tendências de RH para 2019 pode ser a solução para os seus problemas de gestão. Continue lendo!

 

Estruturas corporativas onde o espaço para o bem estar do colaborador não é respeitado, se torna ultrapassada e mal vista pelo mercado que busca estar sempre atualizado com as novas práticas. Por isso, é importante se atualizar, quebrar padrões e compreender que tudo precisa evoluir.

 

O fim do ano está chegando, por isso, é necessário se manter atualizado com as principais tendências de RH para 2019. Aqui, você vai aprender sobre as melhores técnicas para que a sua instituição prospere e estabeleça uma nova estrutura para os próximos meses.

 

Antes de seguirmos com as dicas, vale lembrar: tendências de RH não são definitivas! Aqui, nós vamos falar sobre as principais projeções do mercado relacionadas com o que estará em alta em 2019. Porém, a dica mais importante deste artigo é: fique por dentro do que vai acontecer antes, durante e depois de 2019, só assim você estará preparado para enfrentar o mercado e se adaptar a todas as mudanças previstas e não previstas na gestão de RH. Vamos lá?

1- Rotinas flexíveis

As atividades com rotinas flexíveis foram um sucesso em 2018, e em 2019 vão continuar sendo. Neste ano, o número de indivíduos interessados por este tipo de atividades aumentou significativamente. Empresas menores, como startups, adotaram esta e outras tendências de RH e ditaram regra para muitas empresas maiores.

 

Startups e coworkings são duas das palavras mais populares quando se trata de tendências de RH. A primeira é usada para representar empresas que resolvem problemas de seus clientes de uma forma veloz e diferenciada, a segunda está ligada aos ambientes em que profissionais de várias empresas trabalham no mesmo local. Mas o que fez fundadores de novas empresas optarem por espaços de trabalho compartilhados com profissionais de outras áreas? Relacionamento!

 

As plataformas colaborativas também estão melhorando, o que significa que a velha abordagem de “pegar uma sala de reunião” para resolver problemas e ter um bate papo rápido está se tornando coisa do passado. Enquanto as empresas de tecnologia estiverem a frente, a prioridade será por membros de equipes que estejam dispostas a trabalhar em todo país, até mesmo durante uma viagem. Por isso, esqueça reuniões longas e sem pauta! As grandes tendências de RH para 2019 são soluções rápidas, que podem ser tomadas através de um breve diálogo online.

 

 

O que conseguimos perceber é que organizações “tradicionais” estão cada vez mais envolvidas com os modelos de trabalho flexíveis e tornando-se mais criativos quando se trata de entrega e gerenciamento de projetos. Então, como aplicar esta tendência de RH a sua empresa?

 

  • Viabilize o trabalho remoto através de algumas plataformas de colaboração, e deixe que sua equipe saiba que você está aberto para experimentar coisas novas. As pesquisas mostram que os trabalhadores remotos não são menos produtivos se a comunicação e o engajamento são bem gerenciados
  • Promova debates sobre como você pode gerenciar os funcionários que são remotos e como mantê-los engajados com contatos regulares e reuniões de equipe.
  • Se você gosta de novos desafios, pode considerar a contratação de talentos fora do seu mercado de recrutamento normal. Contratar alguém fora do país pode ser uma excelente forma de alcançar diversidade na entrega dos seus trabalhos.

 

Leia também: Como ter uma gestão de recursos humanos de excelência.

 

2 – Inteligência artificial no RH

A inteligência artificial no RH não é novidade. O que é novo, no entanto, é a possibilidade de desenvolver o RH dentro da empresa de uma maneira bem diferente da usual. Sabemos que o RH é uma função voltada para as pessoas e, portanto, os profissionais de RH precisam interagir fisicamente com os funcionários. Embora isso seja uma verdade, quanto tempo você gasta com estes processos?

 

Bem, atualmente a inteligência artificial pode ser aplicada na gestão de RH em três grupos distintos:

  • Biometria;
  • Bots e automatizadores;
  • Algoritmos.

 

A biometria é utilizada amplamente em áreas como a bancária, por exemplo. Sistemas de reconhecimento de digitais já são populares e instrumentos de reconhecimento facial, pela íris ou por comando de voz se tornam cada dia mais comuns no país.

 

Basta dizer que até mesmo o bom e velho relógio de ponto agora funciona por intermédio de digitais de funcionários, que registram sua entrada e saída dos locais de trabalho. O fato é que o uso da biometria tornou mais fácil medir índices importantes para o RH, como a assiduidade dos funcionários, seus horários de trabalho, cálculos e estimativas de horas-extras, entre outros. Com o tempo, tais sistemas devem evoluir mais e permitir que se controlem dados e informações não apenas na entrada e saída, mas durante todo o expediente.

 

Em segmentos como o comercial, o reconhecimento facial, por exemplo, vem sendo testado para medir reações de clientes e potenciais clientes. No futuro próximo, esse tipo de expediente poderá ser utilizado para avaliar e medir o grau de satisfação dos trabalhadores de uma empresa, já imaginou se esta tendência de RH começa a ser utilizada?

 

O segundo grupo de aplicação da inteligência artificial inclui os chamados bots. Esse tipo de inteligência realiza buscas e análises automatizadas em dados e informações hoje presentes na internet e nas redes internas das empresas. Tudo o que era feito manualmente em meses passou a levar segundos, e nada impede esse tipo de tecnologia de atingir a consulta em tempo real no futuro, para qualquer tipo de dado.

 

Além disso, não podemos deixar de falar da automatização e robotização de processos manuais tais como a gestão de saúde para trabalhos de risco. Hoje feitos, na grande maioria, de forma manual, com perdas grandes de horas produzidas para deslocamentos até área ambulatorial podem e passam a ser realizados por automatização e robotização. Tal ação traz a organização agilidade no processo, evita deslocamentos desnecessários do

local de trabalho até o ambulatório. Isso porque o equipamento é instalado no local de trabalho, as aferições de pressão arterial por exemplo são feitas por equipamentos sem intervenção humana no ambiente ou próximo ao local do trabalho. Veja aqui um desses equipamentos, o Safety.

3- Atraia as pessoas certas

A entrevista baseada em competências tornou-se prática no ano 2000 e sua dominação continuou até hoje, para a maioria das organizações. Depois de muitas análises e testes, as empresas começaram a perceber que o ideal é focar em contratar pessoas que entendam o negócio, a cultura e os valores da empresa, além das habilidades específicas.

 

Muitas vezes nos concentramos em habilidades e experiências, e deixamos de lado questões comportamentais que dizem muito sobre os valores que o candidato têm e quais são suas preferências em um ambiente de trabalho.

 

E você, já está aplicando alguma das tendências de recursos humanos em sua empresa? Ou pensa em adotar uma delas? Conta pra gente! Até a próxima!