depressão afeta a produtividade

Como a depressão afeta a produtividade nas empresas

Tristeza, falta de motivação e desânimo. Enfrentar o trânsito para chegar ao trabalho ou concluir uma tarefa torna-se um problema enorme. O que antes era prazeroso, hoje parece ser impossível de se executar. Boa parte da população mundial possui ou já teve depressão. A doença já é a 4ª de maior impacto mundial. Ou seja, uma das que mais afetam as pessoas. Em 2020, a estimativa é que ela passará a ocupar a 2ª colocação, perdendo apenas para as doenças cardíacas. Com esse cenário, é preciso compreender como a depressão afeta a produtividade e o que fazer para lidar com essa situação enquanto empresa. 

Muito além do individual, a depressão tem se transformado em uma questão de saúde pública, com fortes consequências socioeconômicas. Durante o Fórum Econômico Mundial de 2018, na Suíça, os participantes foram questionados: “seria a depressão o câncer do século 21? ”. A partir desta pergunta passaram a refletir sobre os impactos que a depressão tem no mundo como um todo. Apesar de muita gente ainda questionar a importância do debate em relação ao transtorno mental, é essencial ter em mente que a depressão, mesmo não sendo um tumor maligno, também pode levar a morte, causando consequências devastadoras, parecidas com as de diversos tipos de câncer do século 20. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 2005 e 2015 o número de pessoas com depressão aumentou 18,4%, correspondendo a 322 milhões de indivíduos, ou 4,4% da população da Terra. No Brasil, 5,8% dos habitantes, 11.5 milhões de pessoas – a maior taxa do continente latino-americano – sofrem com o problema.  Esses números mostram que a depressão está presente em diversos setores da sociedade, sejam eles econômicos, sociais ou privados, atingindo boa parte da população direta ou indiretamente. 

depressão afeta a produtividade

Isso faz com que o assunto tenha sido discutido em um evento global sobre economia e entre em pauta em diferentes ocasiões. Hoje, mais do que nunca, fica claro que a saúde mental deve ter atenção e ser tratada como a saúde física, sem preconceitos ou pré-julgamentos. Para isso, toda empresa precisa ter em seu consciente a compreensão de que a depressão afeta a produtividade, traçando ações de prevenção e para desmistificar este assunto, ainda muito cheio de tabus. Abaixo você confere um pouca mais sobre o que é e como a depressão afeta a produtividade no ambiente de trabalho.  

Leia também: Como desenvolver ações efetivas para melhorar a saúde mental nas empresas

O que é depressão e quais as suas possíveis causas?

Antes de entender como a depressão afeta a produtividade nas empresas, é importante, de uma vez por todas, saber algumas características da depressão. Segundo a OMS a depressão é um transtorno mental que pode ser categorizado como leve, moderado ou grave, a depender da intensidade dos sintomas. Alguns sintomas comuns de uma pessoa com depressão são: 

  • Mudanças no humor
  • Oscilações entre sentimento de culpa e baixa autoestima
  • Perda de interesse em realizar atividades cotidianas que antes eram prazerosas
  • Perda de libido
  • Distúrbios do sono ou de apetite
  • Pensamento de suicídio ou de causar danos a si mesmas

É claro que esses quadros variam de pessoas para pessoas, dependendo das características emocionais e de personalidade. A depressão é considerada hoje resultado de uma complexa interação entre fatores sociais, psicológicos e biológicos.  Falar sobre a causa da depressão é levar em conta diversas causas, muitas vezes difíceis de se enumerar. Não há um gatilho único que possa ocasionar a depressão e qualquer pessoa pode acabar desenvolvendo. Não é um sinal de fraqueza e nem há indivíduos específicos que irão desenvolver a depressão.

depressão afeta a produtividade

Entretanto, muitas vezes pessoas que passaram por eventos adversos durante a vida (desemprego, luto, trauma psicológico) acabam sendo mais propensas a desenvolverem depressão. Porém também é comum vermos relatos de casos em que a doença surgiu de maneira pontual, após um episódio grande de estresse ou de tristeza profunda, em que, mesmo depois da resolução do problema, o sentimento manteve e se desenvolveu para um quadro depressivo. 

Ainda existem depressões por conta da genética ou como consequência de disfunções hormonais, dependência de álcool ou drogas ilícitas, como também desenvolvidas após um quadro de doenças cardiovasculares, endocrinológicas, neurológicas, neoplasias entre outras. 

Leia também: O que é necessário para alcançar a produtividade na empresa?

Afinal, como a depressão afeta a produtividade no trabalho?

Sem dúvidas o ambiente de trabalho acaba sendo um dos pontos principais de atenção quando o assunto é depressão. Além da depressão afetar a produtividade dos colaboradores, situações adversas no âmbito trabalhista podem ter grande influência no quadro depressivo. Estresses cotidianos ou sobrecarga funcionais acabam sendo uma das possíveis causas da depressão relacionada ao ambiente profissional. 

depressão afeta a produtividade

Como colaborador, a depressão afeta a produtividade, a concentração, a dificuldade de entrega de tarefas, levando muitas vezes à exclusão em momentos de confraternização com outros colegas. Um dos principais pontos da depressão é essa dificuldade de socialização e execução das atividades cotidianas. Os profissionais com depressão costumam desenvolver algumas características semelhantes, como: 

  • atrasos e faltas frequentes,
  • dificuldade em reter e compreender informações
  • memória falha 
  • perda da capacidade de tomadas de decisões e posicionamento 

Como as empresas devem lidar com a depressão

O primeiro passo para proprietários, gestores e líderes de organizações empresariais, como também para os setores de Recursos Humanos, é compreender que a depressão como uma realidade e que seus funcionários podem tê-la ou desenvolvê-las a qualquer momento. Depressão não é preguiça, desinteresse pela empresa ou “frescura”, como muitos ainda acreditam ser. 

Respeite os colaboradores com depressão da mesma maneira que você respeita quem não tem, sem distinções de comportamento ou tratamento enquanto relação profissional. Esse é um dos maiores desafios. É comum vermos um relacionamento diferente quando se tratam de profissionais com depressão. Muitas vezes, inconscientemente, a empresa acaba não os valorizando ou dando menos oportunidades internas, impactando diretamente na produtividade. Não se deve nem tratar esses profissionais como especiais e nem como menos competentes que os demais

A empresa precisa estabelecer estratégias de diálogo com as mais diversas áreas, realizando treinamento e desenvolvimento de pessoas, com planos de ações que incluam assistência para colaboradores com depressão, além de informar como todos devem lidar com essas situações, através de palestras e cursos. Esse planejamento deve considerar uma avaliação geral do cenário atual da empresa, estudando o ambiente físico de trabalho e como ele pode impactar na qualidade de vida dos seus colaboradores. Se sua empresa ainda não realiza, é importante começar a fazer um levantamento constante do clima da organização, além do incentivo e prática de feedbacks. 

Em casos em que forem percebidos sintomas e quadros de depressão entre seus colaboradores, busque orientá-los a buscar apoios profissionais, muitas vezes a própria empresa pode incluir em seus investimentos parcerias com clínicas terapêuticas, psicólogos ou psiquiatras. 

Leia também: Saúde preventiva nas empresas: o que é e como ser eficiente

Esperamos ter lhe ajudado a compreender como a depressão afeta a produtividade e a importância da consciência coletiva sobre os impactos da doença seja no trabalho, como na vida cotidiana. É preciso respeito e atenção para que se consiga reverter esse aumento expressivo de casos. 

Compartilhe esse texto nas suas redes sociais e auxilie mais pessoas nessa conscientização!