Conheça 8 tipos de controle de acesso e descubra qual o melhor para você

Segurança e tecnologia estão cada dia mais integradas. Pensar ferramentas de segurança em modelos obsoletos e ultrapassados não faz mais sentido. Os avanços tecnológicos fornecem sistemas inteligentes, práticos e com segurança como para soluções de controle de acesso e gestão de pessoas. Vamos conhecer alguns dos mais modernos tipos de controle de acesso.

Basicamente, entende-se por controle de acesso a prática de permitir o acesso a uma propriedade, prédio ou sala, apenas para pessoas autorizadas. O controle de acesso também permite a gestão de recursos humanos. Com o controle de acesso você protege instalações, áreas, equipamentos, dados, informações, bens e pessoas de acessos não-autorizados.

As ferramentas mais tradicionais de controle de acesso são do tipo humano (um guarda, segurança ou recepcionista) ou mecânico (fechaduras e chaves). Já os tipos de controle de acesso mais avançados utilizam a tecnologia em sistemas como senhas, cartões de acesso e biometria.

Um sistema de controle de acesso combina um conjunto de recursos: softwares, equipamentos e acessórios de identificação. Os softwares são programas digitais onde são processadas as informações captadas pelos equipamentos e acessórios, permitindo o controle coordenado e em tempo real do sistema.

O equipamento mais usual em sistemas de controle de acesso é a catraca, combinada com o coletor de dados. Também podem ser utilizados torniquetes, botoeiras, fechaduras eletrônicas e entre outros equipamentos. Crachás e senhas são os assessórios de identificação mais populares, ao passo que a biometria se tornou o meio mais atual de liberar o acesso de pessoas nos equipamentos.

Na segurança eletrônica, o controle de acesso desempenha a função de registrar as pessoas que acessam uma área de controle específica. O controle em áreas restritas pode ser feito por meio de portões eletrônicos, catracas e portões. Toda movimentação é registrada em softwares e bancos de dados, o que torna possível identificar todas as pessoas que acessaram a área de controle. Várias tecnologias podem ser usadas para autenticar e autorizar pessoas, como cartões de proximidade, biometria e senhas.

Com a implantação de sistemas de controle de acesso você aumenta a segurança no ambiente de trabalho, agiliza o acesso das pessoas autorizadas e limita o acesso e circulação de pessoas não autorizadas. Além disso, é possível controlar a quantidade de funcionários que estão compartilhando os espaços e facilita a localização espacial dos usuários. Isso permite, por exemplo, acompanhar a produtividade das equipes, observando o tempo de permanência e os horários de maior fluxo.

Políticas de Controle de Acesso

Os controles de acessos são categorizados em: discricionário, obrigatório e baseado em papéis. O controle de acesso discricionário é uma política de controle determinada pelo proprietário de um recurso, cabendo a ele a decisão sobre quem tem permissão de acesso, com quais privilégios em determinado recurso. 

Já o controle de acesso obrigatório implica na política de acesso determinada pelo sistema e não pelo proprietário do recurso. Esse recurso é mais apropriado para sistemas cujos dados são altamente confidenciais, como órgãos militares e governamentais.

O controle baseado em papéis, por sua vez, aplica a política de restringir o acesso a usuários autorizados. Nesse modelo, os direitos e permissões são definidos a partir do papel que determinado usuário desempenha na organização. Dessa forma, o gerenciamento das permissões dadas aos usuários é simplificado, podendo ser aplicados a grupos inteiros.

Tipos de controle de acesso

Catracas

Tipo mais comum de controle de acesso físico, que combinado com acessórios de identificação, pode controlar o fluxo, limitando e liberando o acesso a espaços específicos.

Versáteis em tamanho e formatos, as catracas são adaptáveis a uma grande quantidade de locais. Esse equipamento cria uma barreira física no local, permitindo a passagem de um único indivíduo por vez.

São mais indicadas para locais que exigem um nível médio de segurança e situações que demandam diminuir a velocidade de acesso de pessoas ao ambiente.

Senha

Um dos primeiros recursos de controle de acesso combinado com tecnologia, a autorização a entrada de pessoas no ambiente mediante digitação de senha de acesso modernizou o acesso. Minimiza, assim, a necessidade da presença de uma pessoa para o controle em cada nível de acesso.

Os dispositivos de senha proporcionam um nível alto de segurança, uma vez que o código é vinculado ao cadastro com todos os dados do funcionário, ficando registrado quando e onde a senha é utilizada.

Essa tecnologia é recomendada para locais com muitos níveis de acesso ou de grande circulação, acelerando o processo.

Cartão de proximidade

Trata-se de um dispositivo magnético que armazena informações a respeito do usuário e libera o acesso do usuário com a aproximação do cartão em um leitor. 

Podem ser armazenados os dados de identificação, como nome e número de um documento de identificação, bem como o nível de acesso permitido para aquele funcionário especifico.

Muito comum em empresas aplicada em sistemas de relógio ponto para gestão de recursos humanos.

RFID (identificação por rádio frequência).

Uma tecnologia encontrada em sistemas de controle de acesso de veículo às empresas ou condomínios onde o portão ou a cancela abre automaticamente ao detectar o sinal emitido pela tag no vidro do carro.

Devido a seu processo de fabricação, essa tecnologia apresenta baixo índice de falsificação e falha. A leitura é feita por radiofrequência, o que dificulta o desgaste e atrito. Se destaca por ser uma das tecnologias com melhor custo benefício.

Toten

O toten é um equipamento físico que combina assessórios de identificação no controle de acesso. Pode ser usada para o acesso de pedestres ou veículos, através do uso de cartões, tags ou até mesmo reconhecimento facial.

Podem também dispor do sistema de interfone, proporcionando maior segurança e comodidade aos usuários. 

Biometria

A biometria funciona a partir do reconhecimento de características pessoais específicas de cada usuário. A verificação pode ser feita por meio das impressões digitais, comandos de voz, leitura de íris, entre outras.

Uma tecnologia de fácil instalação e altamente segura, já que os casos de falsificações são raros. Tem sido muito combinada com sistemas de registro de recursos humanos.

Reconhecimento facial

Considerado um tipo de acesso biométrico, o reconhecimento facial permite a identificação do indivíduo próximo ao equipamento ou até mesmo à distância. Por meio da câmera e do software de leitura facial do equipamento, o rosto é automaticamente codificado em uma sequência digital e anexado ao cadastro do indivíduo.

É a tecnologia mais moderna atualmente entre os tipos de controle de acesso e seu uso tem crescido exponencialmente por eliminar a necessidade de qualquer contato físico para ativação.

Softwares

Muitos equipamentos utilizam softwares para organização e acesso às informações coletadas. A instalação de um programa irá permitir o gerenciamento dos acessos, sendo possível configurá-lo de acordo com as especificidades.

Também se verifica o uso exclusivo de softwares como ferramentas autônomas de controle de acesso, no formato de aplicativos para smartphones e dispositivos móveis. Recomendados, principalmente, para trabalhadores remotos.

Agora que você já conhece os principais tipos de controle de acesso, o mais indicado é procurar uma empresa de soluções como a TeleWorld. Conte conosco nessa avaliação do melhor sistema para sua empresa!