Gestão de Saúde Corporativa

Gestão de Saúde Corporativa: como implementar em 7 passos

João vinha sofrendo há alguns meses com perda dos movimentos das mãos e fraqueza nos punhos ao trabalhar. Após resistir por muito tempo e acreditar não ser nada, ele resolveu ir atrás do plano de saúde empresarial. Depois de alguns exames, ele recebeu o diagnóstico: Síndrome do Túnel do Carpo. A doença é um tipo de Distúrbio Osteoarticular Relacionado ao Trabalho (DORT). Essa história provavelmente acontece na vida real, com o personagem principal tendo diversos nomes, não apenas João. Muitas empresas que não possuem um sistema de gestão de saúde corporativa já passaram por isso ou estão passando.

A incidência de doenças ocupacionais tem sido alvo de discussões e atenção dos profissionais de Recursos Humanos, bem como discutida cada vez mais em Congressos de Gestão de Pessoas. A necessidade de possuir gestão de saúde corporativa vem aumentando na mesma intensidade em que os funcionários estão exigindo maior atenção das empresas com seu bem-estar e qualidade de vida dentro e fora da organização.

Se algum tempo atrás ter uma gestão de saúde corporativa se resumia apenas a oferecer um plano de saúde empresarial mais completo, hoje diversos diretores já perceberam que isso é o mínimo a ser feito, muitas vezes não sendo nem eficaz, tendo em vista as demandas do mundo moderno. Empresas que desejam crescer e se destacar precisam investir em uma equipe de qualidade e alto rendimento, que só será possível tendo uma estratégia plural e efetiva de gestão de saúde corporativa.

Já falamos em alguns outros textos aqui no nosso blog, mas não custa repetir: a gestão de saúde corporativa é essencial para garantir a produtividade dos colaboradores de uma empresa. Basta você pensar nos seus próprios hábitos. Já tentou um dia ao menos acordar mais cedo, sair para fazer uma atividade física e tomar um café da manhã mais saudável? Provavelmente o resto do seu dia pareceu muito mais intenso e produtivo, não é mesmo? Agora já imaginou poder, entre uma atividade do trabalho e outra, fazer algum tipo de relaxamento corporal, como ginástica laboral? E ter incentivo da empresa para realizar algum exercício físico?

Leia também: Como adequar empresas de segurança do trabalho e medicina preventiva ao eSocial

Ginástica laboral e incentivo a exercícios físicos são alguns passos para conseguir implementar uma gestão de saúde corporativa. Abaixo explicamos um pouco mais sobre esses dois e outras iniciativas que sua empresa podem aderir agora mesmo!

Ginástica Laboral

Um passo simples, mas que pode gerar grandes impactos no bem-estar dos funcionários. Como citamos a história acima do personagem fictício João, com sessões constantes de ginástica laboral em sua empresa, casos como o dele poderiam ser diagnosticados previamente ou até mesmo evitados. O principal objetivo da ginástica laboral é exatamente esse de evitar casos de Lesão por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho (DORT).

Gestão de Saúde Corporativa

Além disso, realizar exercícios de alongamento, relaxamento, coordenação motora e fortalecimento muscular nos intervalos das jornadas de trabalho auxiliam na diminuição do estresse e alivia tensões, consequentemente tendo um ganho na produtividade do colaborador.

Parcerias com academias ou clubes esportivos

Uma gestão de saúde corporativa efetiva pensa na saúde do funcionário dentro e fora da empresa. Já imaginou oferecer para seus colaboradores benefícios e descontos em academias, centros esportivos ou clubes da sua cidade? Uma prática cada vez mais comum e que proporciona ganhos muito maiores internos e externos ao seu negócio. Além de proporcionar parcerias, com aumento da credibilidade e visão de empresa consciente, seus funcionários se sentirão incentivados a mudar seus hábitos. Ponto que falaremos no próximo tópico.

Mudança de hábito de dentro para fora

Um dos pilares de uma boa gestão de saúde corporativa passa pela promoção de hábitos saudáveis entre os colaboradores. Ações nesse sentido podem ser realizada com diferentes focos e formatos. Como, por exemplo, trazendo palestrantes, promovendo feiras internas com profissionais da saúde, entre outros tipos. Alguns temas que podem ser trazidos para debate é o combate ao tabagismo, promoção de uma alimentação mais saudável, conscientização sobre alcoolismo e dependência química, orientações sobre a importância de ter uma boa noite de sono.

Leia também: Desafios de investir na gestão de pessoas: vantagens, obstáculos e resultados

Gestão de Saúde Corporativa

Supervisione a conduta preventiva dos colaboradores

Promover essas ações, oferecer condições básicas de trabalho e equipamentos de proteção necessários é obrigação da empresa. Entretanto, nem sempre os colaboradores compreendem a importância de se protegerem adequadamente e fazerem uso das medidas preventivas. Não adianta de nada você criar inúmeras campanhas, ir atrás de parcerias e seus funcionários não tomarem atitudes de fato para mudarem seus hábitos, né?

Para isso surge a necessidade de haver uma gestão de saúde corporativa focada também na supervisão da conduta com frequência. Realize rondas sem avisar, verificando todos os aspectos estruturais, físicos e pessoais que possam estar sendo prejudiciais, como cadeiras com defeitos, postura inadequada, ausência de capacetes, protetores de ouvidos, óculos, máscaras, ambientes úmidos, janelas que não abrem ou fecham, ar condicionado com atraso de manutenção, etc.

Pesquisas sobre clima organizacional

Outro aspecto muito importante para a gestão de saúde corporativa é a condição psicológica em que os colaboradores estão trabalhando. Sua empresa pode inclusive estar enfrentando esse dilema: possui inúmeras iniciativas para evitar problemas físicos, mas mesmo assim, seus colaboradores estão constantemente desmotivados e a frequência de afastamentos e atestados está alta.

Provavelmente seus funcionários estão enfrentando uma crise de identidade com seu negócio, podendo até mesmo estarem sobrecarregados. Sabemos que os índices de depressão no trabalho aumentam a cada dia e a empresa precisa estar atenta a isso. Promova grupos com colaboradores para levantar como está o clima organizacional, a fim de descobrir pontos que precisam ser revisados e melhorados. É comum uma mesma reclamação ser identificada por funcionários de diferentes áreas. Mas é importante que você esteja de fato disposto a realizar melhorias e, mais do que ouvir, analisar e aplicar essas questões numa reformulação da cultura organizacional.

Leia também: Como montar um projeto de medicina preventiva

Mantenha em dia a Análise Ergonômica

Como falamos acima, é essencial estar atento às condições estruturais que o ambiente de trabalho oferece aos funcionários. A Análise Ergonômica do Trabalho prevê condições ideais para os funcionários, levando em conta pontos como mobília, transporte, equipamentos, níveis de ruído, iluminação, temperatura, umidade. Manter em dia essas avaliações é ter uma gestão de saúde corporativa mais eficiente e eficaz.

Gestão de Saúde Corporativa

Invista em tecnologia

Uma excelente alternativa para conseguir ter melhores resultados na gestão de saúde corporativa é contratar soluções de segurança do trabalho e medicina preventiva. Com equipamentos tecnológicos, além de cortar custos, sua empresa coloca a saúde dos trabalhadores em primeiro lugar. Quer saber mais sobre alguns produtos? Então confira as Soluções da TeleWorld e entre em contato conosco!

Gostou desse conteúdo? Então compartilhe nas suas redes sociais e ajude mais pessoas a terem uma gestão de saúde corporativa qualificada!