Lifelong learning: o conceito que a pandemia do Coronavírus fortaleceu

O ser humano é o único ser vivo capaz de processos cognitivos. Isso é o que nos diferencia de todas as outras espécies. Estamos desenvolvendo nossas capacidades intelectuais e emocionais, – linguagem, pensamento, memória, raciocínio, capacidade de compreensão, percepção etc – durante toda nossa vida. O aprendizado não é estanque e não se limita aos primeiros anos de vida, mas ao longo de toda jornada, e nisso se baseia o conceito de lifelong learning.

O mundo pulsa num ritmo cada vez mais frenético e quem não acompanha esse movimento, pode acabar descompassado. O conhecimento não é estático, assim como o mundo não é e muito menos as pessoas. Acreditar que existe uma fase para aprendizado, que se encerra, e uma fase para aplicação, como se fossem etapas excludentes, está ultrapassado.

A assimilação do conhecimento, de acordo com as premissas do lifelong learning, dá-se muito além dos bancos escolares. E a primeira pandemia do século XXI está aí para provar isso. Nunca foi tão importante aprender, reinventar-se, inovar, arriscar. Necessidade que se impôs a todos e todas, estão ou não no sistema formal de ensino ou em idade curricular.

O conhecimento não é luxo das instituições, não se limita a conteúdos formais e não se dá apenas nos primeiros anos de vida. O conhecimento é permanente e se renova a cada batimento cardíaco, a cada piscar de olhos, toda vez que enchemos os pulmões. Precisamos finalmente entender que há um saber em toda experiência humana e, traduzindo literalmente o termo lifelong learning, o aprendizado se dá ao longo da vida.

Entenda o que é Inovação disruptiva

Lifelong learning, nunca é cedo ou tarde demais para aprender

A noção da educação como um processo continuo e perene, que ultrapassa os limites das instituições, idade e nível social, surge na Europa na década de 1970 e ganha força a partir de 1990. Atualmente, a instituição Lifelong Learning Council Queensland (LLCQ) é responsável por disseminar o conceito ao redor do mundo.

Constituído por quatro pilares, o lifelong learning é um importante caminho não só para pensar a Educação contemporaneamente, como também o ambiente corporativo, enquanto estratégia de formação profissional. No ambiente corporativo, o conceito é aplicado no sentido de incentivar o fortalecimento de uma cultura organizacional que valorize o processo de aprendizagem entre os colaboradores.

Os quatro pilares do lifelong learning

Aprender a conhecer

Para além do conhecimento formal, aprender a conhecer significa o prazer de compreender, construir e reconstruir o conhecimento. Esse processo de formação continuada visa estimular o senso crítico e a capacidade dos sujeitos de refletirem e se posicionarem frente aos diferentes contextos. Para isso, é preciso instigar a curiosidade e a atenção, desenvolver autonomia e dominar diferentes linguagens. Abrange também a necessidade de aprender a pensar e não apenas reproduzir um pensamento, além de desafiar o sujeito a criar e reinventar o futuro.

Aprender a fazer

Enquanto que a teoria é a base para o processo de aprendizagem, é por meio da prática que o indivíduo vai exercitar o que aprendeu até que o novo conhecimento se torne um hábito. Dessa forma, o colaborador precisa realizar tarefas que desenvolvam as habilidades comportamentais necessárias para o trabalho.

Aprender a conviver

Está relacionado à capacidade das pessoas de desenvolver vínculos sociais por meio da compreensão do outro. Viver em sociedade é um desafio e saber resolver conflitos é essencial para manter um bom clima organizacional. Esse pilar também diz muito sobre a capacidade de promover a inclusão social, uma questão fundamental do lifelong learning.

Aprender a ser

A educação também colabora com o desenvolvimento pessoal. Quando a pessoa tem autonomia para estudar coisas novas e ser disruptiva, agrega valor à sociedade por meio da inovação. Sendo assim, é preciso estimular esse potencial independente.

Leia mais sobre mentoring nas empresas e saiba suas vantagens

Lifelong learning no ambiente empresarial

Não é de hoje que o mercado de trabalho cobra muito mais do que o diploma dos profissionais. Com a ampliação do acesso ao ensino superior, uma graduação não é mais o principal diferencial para novos talentos. Cada vez mais são exigidas habilidades e competências que dependem de outras formas de aprendizados que as instituições.

A aprendizagem contínua estimula o desenvolvimento desse conhecimento que, apesar de ter começado na educação tradicional, precisa ser estimulado por outros meios à medida que essas necessidades são descobertas. Trata-se de uma luta pela sobrevivência no mercado em meio aos impactos da transformação digital.

Aprender deve ser um hábito, como o de tomar banho. Em outras palavras, aprender precisa ser algo natural e inerente ao ser humano. O mundo digital que por vezes pode parecer ameaçador, na verdade, é o grande aliado do aprendizado contínuo, facilitando o acesso ao conhecimento. Graças à popularização dos dispositivos mobile, o ensino, antes restrito ao ambiente formal da sala de aula, ganha novas possibilidades e espaços por meio do e-learning – ensino eletrônico.

Leia mais sobre Treinamento online

Individualmente, investir em lifelong learning significa investir no desenvolvimento pessoal e profissional, se destacando dos outros concorrentes e solidificando seu espaço na empresa e no mercado de trabalho. Enquanto que as empresas podem e devem investir na carreira dos seus colaboradores, para torná-los mais eficientes, capacitados tecnicamente e também engajados na organização.

Leia mais sobre Employee experience

Lifelong learning na prática

Algumas mudanças de atitude e novas práticas podem ser estratégias eficientes para viabilizar o aprendizado incessante, como:

  1. Reconheça seus próprios interesses e objetivos pessoais
  2. Faça uma lista do que você gostaria de aprender
  3. Identifique os recursos disponíveis
  4. Invista em cursos de qualificação
  5. Fique atento às tendências do mercado
  6. Identifique os principais pontos de melhoria
  7. Estruture as metas de lifelong learning em sua vida

Segundo um estudo que foi realizado pela Pew Research Center, 87% dos colaboradores entrevistados diz que o desenvolvimento da formação ao longo da vida é importante para se manterem atualizados profissionalmente. Com a aprendizagem contínua, os profissionais terão mais e melhores oportunidades para continuar atuando no mercado de trabalho.

Todo profissional que busca crescer profissionalmente, deve olhar com atenção ao conceito de lifelong learning. Mais do que obter os tradicionais diplomas, é preciso entender que não há – e nem deve haver – um fim para o processo de aprendizado. Pelo contrário: a jornada é longa e ininterrupta, mas reserva muitas recompensas.