Saúde preventiva

Saúde preventiva nas empresas: o que é e como ser eficiente

A saúde preventiva nas empresas tem sido um assunto corrente nas principais organizações e em eventos sobre Gestão de Pessoas. A necessidade de aliar bons resultados com o bem-estar dos seus colaboradores coloca em foco esse tema, que deve se tornar prioridade nas organizações de sucesso. Mas afinal, o que é saúde preventiva e como torná-la eficiente na sua empresa? 

Estimular entre os funcionários uma cultura de cuidados diários com o corpo e a mente vem se mostrando uma excelente estratégia para garantir um aumento no engajamento e produtividade da empresa.  Parece natural investir em saúde preventiva, mas sabemos que, na prática, deixamos muitas vezes de lado por conta de nossas rotinas, focando apenas em conquistar mais resultados e crescer seja como profissional, ou como empresa. 

Entretanto, as organizações viram que a longo prazo esses hábitos acabam tendo um resultado contrário e impactando negativamente no desempenho dos funcionários e na sustentabilidade do negócio. Muitas empresas de sucesso passaram a compreender que assegurar a saúde preventiva dos seus funcionários é essencial para conquistar a excelência das equipes e criar um clima de motivação e consciência corporal

Leia também: Como adequar empresas de segurança do trabalho e medicina preventiva ao eSocial

Abaixo você sabe um pouco mais o que é saúde preventiva e qual sua importância, na prática, para as organizações:

Provavelmente você já ouviu o ditado: “é melhor prevenir do que remediar”, não é mesmo? Por mais que seja clichê falar isso, todos nós deveríamos ter mais atenção para essas sábias palavras populares. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a maioria das doenças poderia ser evitada apenas tendo hábitos de vida mais saudáveis e consultando médicos com frequência. 

Saúde preventiva

A saúde preventiva, ou também denominada medicina preventiva, como o próprio nome já diz, é uma especialidade médica que busca pôr em prática ações antecipadas para evitar e diminuir as chances de desenvolvimento de doenças que possam se instalar e provocar consequências mais graves ao organismo. A saúde preventiva é dividida em quatro focos de atuação, são eles: 

Primária:  principal etapa da saúde preventiva, atuando para impedir que doenças se instalem, aplicando ações como campanhas de vacinação e conscientização corporal. 

Secundária: essa etapa visa diagnosticar o quanto antes, com o intuito de poder tratar as doenças ainda nos estágios iniciais.

Terciária: nesse caso a saúde preventiva age na diminuição dos efeitos negativos de doenças já instaladas, minimizando danos ainda maiores ao organismo. 

Quartenária: esse último foco de atuação tem como propósito incluir métodos para evitar, na maneira do possível, os efeitos colaterais de intervenções médicas já realizadas ou até mesmo diminuir procedimentos desnecessários ou considerados excessivos. 

Quando aplicado nas organizações, a saúde preventiva cria um conjunto de ações com a finalidade de conscientizar, auxiliar no diagnóstico e/ou amenizar o impacto de doenças ocupacionais em um colaborador. 

Leia também: A Pirâmide de Maslow aplicada ao seu negócio e a gestão de pessoas

Como investir em saúde preventiva nas empresas?

Quase todas as empresas já oferecem planos de saúde aos seus funcionários, entretanto, apesar de essencial, as pessoas só buscam quando já estão enfrentando algum sintoma ou doença. Assim, somente oferecer o plano não é mais o único passo, e nem o mais vantajoso, a ser tomado em prol da qualidade de vida dos colaboradores. É preciso se concentrar na prevenção para evitar doenças, lesões e acidentes por meio de ações antecipadas. Além de se preocupar com a saúde do colaborador, ter essas iniciativas impacta diretamente também na saúde organizacional, seja financeira como estrutural. 

Saúde preventiva

Essa prática destaca dois tipos de prevenções: primária e secundária. A primária consiste quando a empresa incentiva e conscientiza os colaboradores a modificarem seus hábitos e condições de vida, eliminando fatores de risco. Algumas ações que podem ser realizadas neste primeiro processo é aplicação de medidas para aumentar à realização de atividades físicas, o estímulo e também oferta de uma alimentação saudável, informar os colaboradores sobre os riscos de ser sedentário ou sobre atitudes não saudáveis, como o tabagismo. Essas prevenções primárias afetam diretamente na saúde em médio e longo prazo. Que tal ter na rotina da sua empresa ginástica laboral ou criar parcerias com academias? Talvez seja uma boa maneira de começar agora mesmo a focar sua gestão em prol da saúde preventiva! 

A prevenção secundária é um conjunto de iniciativas que auxiliam a detecção precoce de possíveis doenças antes mesmo que o colaborador apresente algum sintoma claro. Sua organização, por exemplo, pode realizar um dia com médicos atendendo seus funcionários dentro do próprio local de trabalho, como, por exemplo, cardiologistas, fisioterapeutas, otorrinolaringologistas. Existem inúmeros exames que podem ser realizados de maneira rápida e com diagnóstico no mesmo instante. 

Leia também: O que é absenteísmo e 4 maneiras de melhorar os resultados na sua empresa

Mas afinal, por que é necessário implantar a saúde preventiva nas empresas?

O principal aspecto prático de ter iniciativas de saúde preventiva é o retorno financeiro em curto, médio e longo prazo. Se você arca com o seguro saúde dos seus colaboradores, provavelmente já deve ter enfrentado alguns gastos nesse sentido. Além disso, se sua empresa não tem nenhuma ação de prevenção até o momento, deve encarar constantemente ausências de funcionários por conta de saúde, afastamentos, ou, até mesmo, um baixo comprometimento dos colaboradores por questões físicas ou mentais. Isso tudo gera uma série de custos, como, por exemplo, na contratação de freelances para cobrir as ausências e não atrasar entregas.

Saúde preventiva

Quando você coloca em prática algumas atitudes como as citadas no tópico anterior, você reforça com seus colaboradores que se preocupa com a saúde do funcionário, e, mais do que isso, que você considera essencial unir resultados com satisfação, seja ela em todos os sentidos. O colaborador tende a se sentir orgulhoso por trabalhar ali e confortável para ir atrás de ajuda médica quando necessário. Não se esqueça que muitos deixam de ir à médicos com medo de como seus gestores vão reagir por conta da ausência. 

Implantar a saúde preventiva no seu negócio é aumentar as chances de o mercado considera-lo um bom empregador, com reputação admirável, proporcionando o reconhecimento e aumento no interesse externo em fazer parte, facilitando nos processos internos de recrutamento e manutenção de talentos. Ou seja, sua empresa tende a ter uma diminuição com gastos relacionados ao Recursos Humanos e crescer no seu posicionamento entre as concorrentes. 

Esperamos ter lhe ajudado a compreender a importância de investir em saúde preventiva na sua empresa para potencializar resultados e criar um clima organizacional mais humano e integrado. Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais e colabore por um mercado de trabalho mais sustentável!